No passado 31 de Maio, apresentei o artigo “O legado do sistema Matura e John Habraken para a construção personalizada em massa” no 3º Colóquio Aulas Abertas realizado pelo Doutoramento em Arquitectura dos Territórios Metropolitanos Contemporâneos no CIUL – Centro de Informação Urbana em Lisboa.

Recentes desenvolvimentos na integração de métodos computacionais de desenho e produção têm levado vários autores a falar da emergência de um paradigma da construção personalizada em série. As vantagens sociais e económicas deste paradigma têm muitas afinidades com as ideias que Habraken defende desde os anos 60, manifestando-se particularmente no contexto da reabilitação de edifícios. Além do mais, este tipo de sistemas têm a potencialidade de abordar vários desafios da construção na contemporaneidade, entre os quais a redução dos impactos ambientais do ciclo de vida do edifício. O sistema MATURA, desenvolvido por Habraken e o grupo de Ahrend foi percursor de muitos aspetos presentes nos sistemas de construção personalizada em série. Nomeadamente, no desenvolvimento de um sistema integrado e aberto de distribuição do controlo do desenho e da produção entre os vários intervenientes no processo de construção, através da utilização de um sistema computacional para a transposição do desenho para a fabrico e como interface de mediação entre o utilizador e o projeto. Procura-se estabelecer o que motivou o seu desenvolvimento, que limitações levaram a que por fim não tivesse sucesso, e que lições pode trazer para o desenvolvimento de futuros sistemas.

 


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

three × three =


@